sábado, 13 de dezembro de 2008

Embriaguez

andei
enchendo-te o saco
você andou
dizendo-me porra nenhuma
por que vocês sempre fazem isso?
ofereço-lhes o universo
vocês não se dão nem ao trabalho
de atirá-lo à porcaria de lata de lixo mais próxima
deixam-no ali, prostrado
em mãos da criatura idiota-babaca com cara de imbecil

suspenda-se o remédio
hoje é dia de cerveja.

3 comentários:

Lara disse...

é o que dá ler Bukowski. haha.

AnaRita disse...

me identifico muito, mas diria que os dois últimos versos valeram pelo poema inteiro e nãosei se isso sempre é bom.

Yuri disse...

eu ainda acho que a Lara tem um certo complexo Alanis Morissete.