sábado, 23 de maio de 2009

Cabelos, costas e eu


Dado momento
interrompendo
a minha escuridão
- era eu com os pingos
da chuva na grade de ferro
e a luz -

que luz?

se era você e você
que vinha pra lembrar
do meu violão mal tocado
do meu corpo salgado

mas era dessa vez
pelo menos lembro assim
que você vinha
tão mais escura
quanto eu que tornei-me
luz -

que luz?

se tudo era pura pena de
Deus
quando rendenção
era o que eu menos queria
quando ter iluminação eu só podia
nos momentos em que você era boa:
quando dizia não.


3 comentários:

AnaRita disse...

"se eu só lhe fizesse o bem, talvez fosse um vício a mais..."

Alex disse...

A companheira aqui em cima citou Injuriado do Chico e eu reforço a crítica: a sutileza está tamanha de forma que é uma luva que tapa a cara safada. Ótimo. Adorei.

pit disse...

muito bem. gostei bastante.