terça-feira, 15 de julho de 2008

yamanduniana

Surgiu e se ostentava a repetir
a risada caçoeira
garoto velho de rir
ria sem culpa do vento.

Aprendeu o pai em dez lições:
do lavrar ao assobiar em recorde.
12 e já dava pito e pra danar de amigos.

Do nunca ao quase lembrava do inexistir.
É demais chorar com o verde no pé.
E sem falar palavra alguma certa
[vez
Completava todo o sentido de quem não o conhecia.

Surgiu e segurava o arrequife
garoto danado do roçado
acompanhava o poente e
brindava-se à calibrina.





[ninguém vem, eu vou mandando. cadê vocês?]

7 comentários:

laroca disse...

linda, lírica e tocante.

Flávio A disse...

linda, lírica e tocante. [2]

vcs vão abrir uma escola de poemas? eu me matricularia.

Lara disse...

o verso mais bonito é "ninguém vem, eu vou mandando, cadê vcs?" ;p
lindo mesmo, gostei demais.

aulas de poema com yuri?? onde? quando? eu quero o//

marianna disse...

linda, lírica e tocante. [3]


aulas de poema com yuri?? onde? quando? eu quero o// [2]

Tay disse...

senti um pouco de seu manoelzim..

logo me veio tranquilidade.
gostei.

AnaRita disse...

bota manoel nisso.
bacana, mas com cara de quem olha de fora demais

Anônimo disse...

Hi everybody! I don't know where to begin but hope this place will be useful for me.
In first steps it is very good if someone supports you, so hope to meet friendly and helpful people here. Let me know if I can help you.
Thanks in advance and good luck! :)