terça-feira, 30 de dezembro de 2008

It's alright

As irresoluções, aceite-as todas
Fazem parte de ti
Entranham-se com familiaridade
Na doença do âmago e do ser

E, nos momentos de uma total
Ausência do si mesmo,
Ao menos, poder-se-á dizer:
Houve pés descalços
Estes pequenos ossos frágeis
Rascunharam caminho no teu chão
Buscaram o insólito
Num poente crível imaginário

Não se atribuiu
Um pelo-menos-noutra-hora
Em verdade, o amanhã
É eterno, escuro e vazio

I thought you could be different
Truly believed you were not
Just one more of those

4 comentários:

L..o. disse...

If you choose to be.

AnaRita disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
AnaRita disse...

Não gosto de aceitações, mas a imagem dos pés descalços rascunhando o chão foi linda.

pit disse...

but i'm a creep