terça-feira, 31 de março de 2009

Fim de tarde

Vinha com os dedos lambuzados da fruta, e o aroma forte derretia languidamente com o calor suave que entrava pelas janelas, o sol soprava-lhe rapsódias na orelha e o mundo se resumia ali somente naquele conforto.

4 comentários:

Marina disse...

que aconchegante!

lara lorenzoni disse...

deu pra sentir o aroma, o calor suave e as rapsódias.

Siento que me miran de cerca disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
maria ruela disse...

quase um conforto inocente...
desses dos quais se despede-se aos 10 anos...
e se perde sem apegos e sem saber do buraco que o preencherá