quinta-feira, 5 de março de 2009

Saga do desbloqueio do cartão de crédito, senhora.

- Senhora, por favor qual é o seu nome completo?
- Maria da Silva Sauro.
- A senhora é titular do cartão?
- Não, meu pai que é.
- Qual é o nome dele?
- Pai da Maria da Silva Sauro.
- Qual é o endereço completo dele?
- Eu, bem, não moro com ele. Peraí que eu já falo.
- Sim senhora.
- É rua dos bobos, número zero.
- Certo. E o CEP?
- 12345-678
- A data de nascimento dele, por favor.
- 01/01/1901.
- Correto, agora eu queria saber qual é o número da identidade dele.
- Ah, moço, isso eu não sei. Ele tá viajando.
- Então só ele pode desbloquear o cartão.
- Olha, eu sei que ele é fanático pelo Botafogo. Ele também gosta daquela cerveja Devassa e, se pudesse, gastava o dinheiro todo em filmes e cds. Ah, ele insiste em usar o GPS mesmo sabendo o caminho de casa.
- Mas, senhora, eu preciso do número da identidade dele.
- Mas eu não tenho.
- Então só ele pode efetuar o desbloqueio, senhora.
- Mas tem meu nome no cartão. Assim meio assado, eu gasto e ele paga a fatura.
- Senhora, não é possível sem esse dado.
- Senhor, o meu pai tem sangue A+, se escondia na caixa d'água quando brincava de pique-esconde e ainda pede para eu fazer as redações da aula de inglês dele.
- Impossível, senhora.
- Eu também tenho sangue A+.
- Preciso dos dados, senhora.



E eu, senhor, preciso de paciência, luz, determinação, força de vontade e de uma sessão de descarrego pra conseguir desbloquear o cartão.

3 comentários:

Flávio A disse...

acho que vc pode desbloquear seu cartão no terminal mesmo, gata. às vezes as máquinas são melhores que nós. menos burocráticas. estranho, não.

Anônimo disse...

vou deixar pro meu pai fazer isso porque ele sabe o número da identidade dele.

lara lorenzoni disse...

Muito hilário, muito leve, muito gostei. Haha.